Quanto custa e quais os cuidados para ter um playground no condomínio.

Os preços são bem variados. Segundo a Krenke Brinquedos, empresa catarinense especializada na fabricação, comercialização e montagem de parquinhos completos (aqueles com passarelas e casinhas), o valor varia de acordo com a metragem da área que abrigará os brinquedos e o tipo de modelo escolhido, mas pode custar de R$ 9 mil, instalado em uma área de 25 m², até R$ 70 mil, com 400 m².

Uma opção mais em conta, mas que depende de uma manutenção mais frequente, é a de parquinhos em madeira. Outra empresa de Santa Catarina, a Disneylândia Parques Infantis, trabalha com madeira nobre, faz um projeto arquitetônico para o condomínio e possui certificação. De acordo com a empresa, há projetos a partir de R$ 500, mas a média de parquinhos para condomínios está na faixa de R$ 1 mil a R$ 4 mil. A manutenção deve ser anual. “Mas o valor varia muito do que você quer, já fizemos playground que custava R$ 200 mil”, conta um vendedor.

Fonte: Gazeta do Povo

Read more...

Dicas de convivência

As sacadas são espaços que geralmente formam a fachada dos prédios. Por isso, é preciso ter cuidado com o que se coloca nelas para não afetar a aparência do condomínio. Para uma boa convivência, cada prédio segue suas próprias regras. No entanto, o que vale mesmo é o bom senso de cada morador.

Read more...

Como organizar uma festa junina no seu condomínio.

Junho chegou!

E com ele as festas mais divertidas do ano, onde revivemos as tradições. O objetivo é sempre o mesmo reunir os amigos, e familiares para brincadeiras típicas e aproveitar aquela gastronomia especial dessa época de São João.

 

 

Organizar uma festa junina no condomínio é uma excelente maneira de forçar laços de amizades entre os vizinhos, valorizando a convivência entre eles, e garantindo a diversão das crianças.

Para realizar uma festa junina no condomínio é necessária aprovação em assembleia. Ainda da tempo de se reunir e pensar no evento.

Para isso elaboramos algumas dicas para tornar a festa um sucesso. Aí vai:

Organização:

O ideal é ter mais que uma pessoa responsável na organização da festa, geralmente o síndico, porém vale a participação de pessoas engajadas para realiza-las. Às vezes o síndico não tem muito talento para tal, ou até mesmo tempo, pensando assim, vale montar uma comissão organizadora, onde cada um vai cuidar de um assunto especifico.

Espaço:

Nem sempre o salão de festas é o local mais indicado para tal, principalmente pensando pelo fato de espaço e de quantidade de moradores, sendo assim vale a utilização de quadras, áreas de piscina, churrasqueira ou as áreas verdes espalhadas pelo condomínio.
Decoração:

Após definir o espaço, calculem a quantidade de bandeirinhas necessárias para decoração, pensem também na decoração das barracas, mesas e ambientes, abusem da criatividade, e busquem referências.

Comida:

Tradicionalmente as pessoas ao se reunirem para eventos como esse, sempre estipulam um prato para cada família, mas dependendo do tamanho do condomínio essa forma pode ser exagerada na comilança. O ideal é divulgar um menu onde as pessoas escolhem o que podem trazer, ou até mesmo contratar serviços de buffets ou foodtrucks, mas nesse caso demanda o trabalho de aprovação financeira prévia e definição dos custos, tudo isso aprovado em assembleia. Lembrando é valido sugestões, se você tem uma melhor apresente na assembleia de seu condomínio.

Brincadeiras:

As barracas de brincadeiras típicas não podem faltar, como pescaria, bolinha de meia, argolas, etc. Também podem ser feitas gincanas, que estimulam a convivência e construção de laços de amizades entre os vizinhos.

Músicas:

Festa junina não pode faltar uma boa música típica, forró, baião etc. Atualmente tem disponível nos aplicativos de músicas playlist personalizada para tal evento. Se couber no orçamento e for aprovado em assembleia, faça a contratação de uma banda para alegrar a festa.

Segurança:

Após determinar local do acontecimento da festa, faça um estudo prévio deste espaço considerando a quantidade de pessoas, e crianças. Procure isolar áreas de risco, como piscinas. Mantenham sempre playgrounds e áreas de lazer em boas condições e certifique-se de que há sempre acompanhantes para as crianças.

Limpeza:

Espalhe latas de lixo orgânico e reciclável por todo espaço da festa, para priorizar a higiene e organização da festa. Assim no fim da festa o ambiente estará limpo, e é só organizar a bagunça.

Respeito:

Nem todo mundo gosta de festa, portanto vale lembrar de respeitar os horários determinados na convenção do condomínio, para evitar barulhos fora de hora.

Quadrilha:

Festa junina sem quadrilha não é festa junina, organize ensaios antes da festa e coloque todo mundo para dançar. Se eventualmente haver dificuldade para organização dos ensaios vale o improviso, pois todo mundo sabe um pouquinho da coreografia típica.

Convidados:

É extremamente interessante definir na Assembleia se presença de pessoas não moradoras será aceita, e estipular regras, para conseguir definir quantidade estimada de participantes, e se há vendas de convites, ou quantidade máxima de convidados por unidade.
Esperamos ter ajudado com nossas dicas, aproveite a festa e divirta-se!

Fonte: http://olloadministradora.com.br

Read more...

Conta de luz terá aumento no mês de Maio

As contas de luz vão ficar mais caras em maio. A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) definiu que a bandeira tarifária de maio será amarela, o que implicará um custo adicional de R$ 1,00 para cada 100 quilowatts-hora (kWh) consumido. De dezembro até abril, estava em vigor a bandeira verde, em que não há cobrança de taxa extra.

Com isso, será cobrado R$ 1 a mais na conta a cada 100 quilowatts-hora (kWh) consumidos (veja na imagem abaixo).

Bandeiras tarifárias — Foto: Arte/G1

Segundo a Aneel, embora a “previsão hidrológica” para o mês que vem indique “tendências de vazões próximas à média histórica”, o patamar de produção hidrelétrica “reflete a diminuição das chuvas”.

Na prática, com esse cenário, o custo de geração de energia aumenta.

Sistema de bandeiras

Criado pela Aneel, o sistema de bandeiras tarifárias sinaliza o custo da energia gerada, possibilitando aos consumidores reduzir o consumo quando a energia está mais cara.

O funcionamento das bandeiras tarifárias funciona nas cores verde, amarela ou vermelha (nos patamares 1 e 2). A bandeira indica se a energia custará mais ou menos em função das condições de geração.

Fonte: g1

Read more...

Aumenta a importância de bicicletários nos condomínios.

O ciclismo é uma prática que vem crescendo nos últimos anos, fazendo aumentar o número de bicicletas entre os moradores de condomínios. E com a busca de uma vida mais saudável nas grandes cidades, a tendência é que esse número não pare de crescer.

Mas, se o apartamento é pequeno e na vaga de garagem não é possível, onde guardar as bikes? É preciso levar em conta que numa mesma família pode haver várias bicicletas e os apartamentos hoje são cada vez menores. É aí que surge a necessidade de levantar a discussão sobre a criação de um bicicletário.

Legislação 

Algumas cidades no Brasil até já aprovaram lei obrigando condomínios a destinarem um espaço para a instalação de bicicletário. Em São Paulo, por exemplo, construções novas e reformas de prédios residenciais e comerciais devem reservar até 10% das vagas de garagem para estacionamento de bicicletas.

Discussão 

O primeiro passo seria levantar quantos moradores têm esta necessidade dentro do condomínio e convocar uma assembleia para discutir o assunto. É preciso analisar muito bem a necessidade e também o tipo de bicicletário a ser implantado, pois em muitos condomínios o espaço de área comum é restrito.

Quórum 

O quórum necessário para a benfeitoria varia entre maioria simples dos presentes – quando nenhuma área comum do condomínio será alterada – para dois terços dos condôminos, se houver a necessidade de mudar uma área comum. Essa aprovação de 2/3 serve para realizar a adequação da convenção.

Regras 

Aprovada a instalação, é importante que o local tenha suas regras para evitar furtos, má utilização e outros problemas.

Local 

Especialistas apontam que a instalação deve ser feita perto das áreas de saída do condomínio, para facilitar a mobilidade.

Cadastramento 

É recomendável que o local seja fechado com chave e haja um cadastramento das bikes e seus proprietários.

Sinalização 

É fundamental que a área seja sinalizada para que não seja invadida por motos e carros.

Piso 

A pavimentação deve ser adequada para evitar acidentes com ciclistas ou avariações nas bicicletas.

Tipos 

Há dois tipos de bicicletário: os de chão e os de parede. Escolher os suportes e materiais mais adequados é fundamental para a segurança.

Responsabilidade 

Lembre-se que o condomínio não fica responsável por danos ou furtos das bicicletas apenas por ter um local para sua guarda. Essa responsabilidade só é passada ao empreendimento caso o bicicletário fique trancado – e que apenas o zelador possa abrir ou fechar o local.

Organização 

É importante criar um regulamento específico para o local, definindo regras e responsabilidades, e com aprovação em assembleia (maioria simples). Isso pode evitar futuros transtornos, como a utilização incorreta de outros espaços para guardar as bicicletas.

Tags 

Uma ideia é o uso de tags nas bikes, que mostrem quem, a que unidade e bloco pertencem. Também é recomendável que todas as bicicletas sejam trancadas com cadeado.

Recadastramento 

É recomendável também que a cada seis meses o condomínio faça uma campanha de recadastramento das bicicletas, evitando assim que equipamentos velhos de moradores que já se mudaram ocupe o espaço que poderia abrigar outra bike.

Fonte: Portal viva o condomínio

Read more...

Blocos de concreto na sua decoração

Decoração é um assunto sempre recorrente quando pensamos em reformar algo em casa e, assim como a moda, tem tendências que surgem a todo o momento e tomam espaço nas lojas e sites de referências sobre o assunto. Atualmente, a decoração industrial ou com um toque de construção rústica aparente tem ganhado visibilidade e despertado o interesse dos mais antenados em decoração.

Os blocos de concreto são materiais simples e fáceis de encontrar, com preço em conta e que geralmente não exigem muitos materiais para dar um up na decoração. São úteis como base para a confecção de mesas, que podem ser utilizadas na área externa ou interna, racks para TV e acessórios ou mesas de centro para sala, e até mesmo como suporte para camas.

Listamos para você algumas ideias que podem ser replicadas em casa sem muita dificuldade. Confira algumas referências para se inspirar.

Já pensou em criar uma mesa para sua área de trabalho com 8 blocos de concreto e uma ripa de madeira? Pois saiba que é possível, usável e também muito barato fazer uma como a da foto. Você só precisa escolher blocos vazados em quantidade suficiente para a altura que você deseja. Feito isso, basta providenciar uma ripa de madeira como as utilizadas em prateleiras, com largura suficiente para ficar apoiada sobre os blocos. Prontinho, sua mesa está pronta para usar. Opte por lugares que tenham tomadas fáceis e uma boa iluminação. Bom trabalho.

Fonte: Portal viva o condomínio.

Read more...
WhatsApp chat