Quanto custa e quais os cuidados para ter um playground no condomínio.

Os preços são bem variados. Segundo a Krenke Brinquedos, empresa catarinense especializada na fabricação, comercialização e montagem de parquinhos completos (aqueles com passarelas e casinhas), o valor varia de acordo com a metragem da área que abrigará os brinquedos e o tipo de modelo escolhido, mas pode custar de R$ 9 mil, instalado em uma área de 25 m², até R$ 70 mil, com 400 m².

Uma opção mais em conta, mas que depende de uma manutenção mais frequente, é a de parquinhos em madeira. Outra empresa de Santa Catarina, a Disneylândia Parques Infantis, trabalha com madeira nobre, faz um projeto arquitetônico para o condomínio e possui certificação. De acordo com a empresa, há projetos a partir de R$ 500, mas a média de parquinhos para condomínios está na faixa de R$ 1 mil a R$ 4 mil. A manutenção deve ser anual. “Mas o valor varia muito do que você quer, já fizemos playground que custava R$ 200 mil”, conta um vendedor.

Fonte: Gazeta do Povo

Read more...

Aumenta a importância de bicicletários nos condomínios.

O ciclismo é uma prática que vem crescendo nos últimos anos, fazendo aumentar o número de bicicletas entre os moradores de condomínios. E com a busca de uma vida mais saudável nas grandes cidades, a tendência é que esse número não pare de crescer.

Mas, se o apartamento é pequeno e na vaga de garagem não é possível, onde guardar as bikes? É preciso levar em conta que numa mesma família pode haver várias bicicletas e os apartamentos hoje são cada vez menores. É aí que surge a necessidade de levantar a discussão sobre a criação de um bicicletário.

Legislação 

Algumas cidades no Brasil até já aprovaram lei obrigando condomínios a destinarem um espaço para a instalação de bicicletário. Em São Paulo, por exemplo, construções novas e reformas de prédios residenciais e comerciais devem reservar até 10% das vagas de garagem para estacionamento de bicicletas.

Discussão 

O primeiro passo seria levantar quantos moradores têm esta necessidade dentro do condomínio e convocar uma assembleia para discutir o assunto. É preciso analisar muito bem a necessidade e também o tipo de bicicletário a ser implantado, pois em muitos condomínios o espaço de área comum é restrito.

Quórum 

O quórum necessário para a benfeitoria varia entre maioria simples dos presentes – quando nenhuma área comum do condomínio será alterada – para dois terços dos condôminos, se houver a necessidade de mudar uma área comum. Essa aprovação de 2/3 serve para realizar a adequação da convenção.

Regras 

Aprovada a instalação, é importante que o local tenha suas regras para evitar furtos, má utilização e outros problemas.

Local 

Especialistas apontam que a instalação deve ser feita perto das áreas de saída do condomínio, para facilitar a mobilidade.

Cadastramento 

É recomendável que o local seja fechado com chave e haja um cadastramento das bikes e seus proprietários.

Sinalização 

É fundamental que a área seja sinalizada para que não seja invadida por motos e carros.

Piso 

A pavimentação deve ser adequada para evitar acidentes com ciclistas ou avariações nas bicicletas.

Tipos 

Há dois tipos de bicicletário: os de chão e os de parede. Escolher os suportes e materiais mais adequados é fundamental para a segurança.

Responsabilidade 

Lembre-se que o condomínio não fica responsável por danos ou furtos das bicicletas apenas por ter um local para sua guarda. Essa responsabilidade só é passada ao empreendimento caso o bicicletário fique trancado – e que apenas o zelador possa abrir ou fechar o local.

Organização 

É importante criar um regulamento específico para o local, definindo regras e responsabilidades, e com aprovação em assembleia (maioria simples). Isso pode evitar futuros transtornos, como a utilização incorreta de outros espaços para guardar as bicicletas.

Tags 

Uma ideia é o uso de tags nas bikes, que mostrem quem, a que unidade e bloco pertencem. Também é recomendável que todas as bicicletas sejam trancadas com cadeado.

Recadastramento 

É recomendável também que a cada seis meses o condomínio faça uma campanha de recadastramento das bicicletas, evitando assim que equipamentos velhos de moradores que já se mudaram ocupe o espaço que poderia abrigar outra bike.

Fonte: Portal viva o condomínio

Read more...

Blocos de concreto na sua decoração

Decoração é um assunto sempre recorrente quando pensamos em reformar algo em casa e, assim como a moda, tem tendências que surgem a todo o momento e tomam espaço nas lojas e sites de referências sobre o assunto. Atualmente, a decoração industrial ou com um toque de construção rústica aparente tem ganhado visibilidade e despertado o interesse dos mais antenados em decoração.

Os blocos de concreto são materiais simples e fáceis de encontrar, com preço em conta e que geralmente não exigem muitos materiais para dar um up na decoração. São úteis como base para a confecção de mesas, que podem ser utilizadas na área externa ou interna, racks para TV e acessórios ou mesas de centro para sala, e até mesmo como suporte para camas.

Listamos para você algumas ideias que podem ser replicadas em casa sem muita dificuldade. Confira algumas referências para se inspirar.

Já pensou em criar uma mesa para sua área de trabalho com 8 blocos de concreto e uma ripa de madeira? Pois saiba que é possível, usável e também muito barato fazer uma como a da foto. Você só precisa escolher blocos vazados em quantidade suficiente para a altura que você deseja. Feito isso, basta providenciar uma ripa de madeira como as utilizadas em prateleiras, com largura suficiente para ficar apoiada sobre os blocos. Prontinho, sua mesa está pronta para usar. Opte por lugares que tenham tomadas fáceis e uma boa iluminação. Bom trabalho.

Fonte: Portal viva o condomínio.

Read more...
WhatsApp chat